Pesquisador da UEL é eleito pela Revista Nature “mentor” da ciência
04/02/2022 - 14:03

O professor do Departamento de Ciências Patológicas, do Centro de Ciências Biológicas (CCB), Waldiceu Aparecido Verri Junior recebeu, na última semana, um prêmio da revista científica britânica Nature. O pesquisador foi contemplado com o prêmio Nature Research Award for Mentory in Science, que reconhece anualmente o trabalho de cientistas de todo mundo pela excelência na mentoria científica. Ele foi premiado na categoria de pesquisadores no meio da carreira (mid-career). Outra categoria é dos pesquisadores seniores.

No Brasil, Waldiceu Aparecido é um dos três pesquisadores reconhecidos pela Revista Nature este ano. Os outros dois cientistas são Carlos Menck, da Universidade de São Paulo (USP), e Alessandra D’Almeida Filardy, imunologista da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O prêmio no valor de US$ 10,000 será dividido entre os três indicados. Os pesquisadores são indicados pelos próprios alunos das instituições.

Doenças e novos medicamentos
O professor e pesquisador da UEL, Waldiceu Aparecido Verri Junior, investiga mecanismos fisiopatológicos de doenças para o desenvolvimento de novos medicamentos, utilizados no tratamento de doenças e sintomas de doenças investigadas. A abordagem de suas pesquisas está relacionada à dor e processos inflamatórios, bem como neuropatias. Ele coordena o Laboratório de Dor, Inflamação, Neuropatia e Câncer (LADINC), no CCB.

Waldiceu Verri foi indicado ao prêmio por alunos da Universidade, que é o critério utilizado pela Nature para selecionar os professores. Anualmente, a revista escolhe pesquisadores de um país para receber a premiação e, em 2021, foi a vez do Brasil – em 2020, foram contemplados pesquisadores de Israel. “É um prêmio que diz muito sobre a relação com os estudantes. Muitos passam oito, nove, às vezes 10 anos ou mais conosco, atuando em conjunto”, comentou.

O professor já orientou 27 alunos de Mestrado, 18 de Doutorado e outros 14 de Pós-doutorado. Também foi responsável pela coorientação de seis alunos de Mestrado e outros quatro de Doutorado.


Incentivo à pesquisa científica

Segundo o pesquisador a estratégia do investimento nas universidades e seus funcionários gera produtos de excelência para a sociedade. “É um trabalho conjunto dos colegiados de graduação e dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu. Esse trabalho de formação de pessoal de nível superior envolve todo o fomento que a UEL recebe do Governo do Paraná, bem como os fomentos captados pelos laboratórios em editais.”

Ao falar sobre os pontos que considera contribuírem para chegar a um reconhecimento internacional como o prêmio Nature, Waldiceu destacou toda a estrutura da universidade e o fomento à pesquisa científica. “Nós realizamos ensino baseado em pesquisa, o qual utiliza a pesquisa como ferramenta ativa de ensino. Como ‘produto’ oferecemos profissionais altamente qualificados com habilidades e conhecimento capazes de gerar inovação e prestar serviços à toda a sociedade. Assim, os fomentos que já recebemos da Fundação Araucária, Fundação Araucária/FAPESP, SETI, MCTIC, Ministério da Saúde, FINEP, CNPq, IASP (International Association for the Study of Pain) e CAPES, todos eles contribuíram para que fosse possível realizar o ensino baseado em pesquisa de alta qualidade da UEL”, ressalta.  

Desde 2008 o professor Waldiceu Aparecido Verri já teve projetos aprovados em onze editais da Fundação Araucária. 

Trajetória Acadêmica
Não é a primeira vez que Waldiceu recebe uma premiação por suas pesquisas e pelos seus frutos. Em dezembro de 2019, o pesquisador recebeu o 32º Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia, da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) do Estado do Paraná.

Waldiceu é graduado em Farmácia Bioquímica pela UEL (2000). Fez Mestrado (2003), Doutorado (2006) e Pós-doutorado (2009) pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP), e atua na UEL desde 2008, quando ingressou como professor adjunto. Atua como orientador de estudantes de graduação, Mestrado, Doutorado e estágio pós-doutoral.


“Mentoria Científica”

Criado desde 2005, o Nature Awards for Mentoring in Science é concedido anualmente para pesquisadores que se destacam pela excelente mentoria científica. Os prêmios reconhecem cientistas que contribuíram de forma significativa para as carreiras de alunos e profissionais no incentivo à pesquisa. A cada ano o prêmio foca em um país diferente ou região, assegurando que aqueles que apoiam a ciência em todo o mundo sejam reconhecidos e valorizados.


No próximo ano a edição do Nature Awards for Mentoring in Science vai reconhecer cientistas de Singapura. Mais informações sobre os prêmios e vencedores ao redor do mundo podem ser consultadas no site da Revista Nature.
 

Fonte: Comunicação UEL e Fundação Araucária