Pesquisas em ciência e tecnologia são premiadas
22/11/2010 - 18:00

A cerimônia de entrega do 24.º Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia aconteceu nesta sexta-feira (19), durante o IV Encontro de Ciência e Tecnologia do Paraná e comemoração dos 10 anos da Fundação Araucária, promovido pela SETI. Neste ano, o prêmio contemplou as áreas de Ciências Humanas e Sociais e Ciências Agrárias, e, pela segunda vez, foi concedido prêmio a jornalista.

Receberam o prêmio dois professores-pesquisadores e dois pesquisadores-extensionistas, um estudante de graduação, um inventor independente e um jornalista científico. Para Brigite Teichrieb de Castro, ganhadora da categoria “estudante de graduação”, o prêmio chama a atenção para a educação inclusiva, mais especificamente, do surdo, no contexto de uma universidade pública, tema de seu trabalho.

Stangarlin
Pesquisador José Renato Stangarlin recebe o prêmio das mãos do diretor da Fecilcam Antonio Carlos Aleixo, vice reitor da Unioeste Benedito Gomes e do vice reitor da Unicentro Aldo Bonan


O professor José Renato Stangarlin, ganhador da categoria “professor-pesquisador” na área de Ciências Agrárias, comenta que ser contemplado incentiva o trabalho desenvolvido. “Também serve para incentivar a formação de recursos humanos, seja de iniciação científica, de mestrado e doutorado, com visão holística do complexo sistema de produção vegetal. Considerando que sou docente de uma instituição de ensino relativamente ‘jovem’ no estado e de um centro de conhecimento com colegas professores tão jovens quanto, essa premiação é um agente motivador para a pesquisa, o ensino e a extensão que são desenvolvidos pelos docentes do Centro de Ciências Agrárias da Unioeste.”

A ganhadora na categoria “jornalismo científico”, Helen Mendes se disse honrada em receber o Prêmio de Ciência e Tecnologia. “O jornalismo científico tem a função de democratizar o conhecimento e favorecer o desenvolvimento social. O jornalista tem o desafio de traduzir e contextualizar o acelerado desenvolvimento da ciência e da tecnologia à sociedade”.

CATEGORIAS

O prêmio contempla, a cada ano, em sistema de rodízio, duas grandes áreas do conhecimento. É concedido a pesquisadores-cientistas, pesquisadores-extensionistas, inventor independente e estudantes de graduação que tenham se destacado pelo desenvolvimento e realização de obras científicas e tecnológicas.

A premiação consiste em diploma e dinheiro para custear a participação em evento científico internacional de livre escolha, no caso dos pesquisadores; dinheiro para custear participação em evento científico, curso de aperfeiçoamento ou aquisição de equipamentos para o estudante e para o jornalista; dinheiro para o inventor independente.

Confira a lista dos vencedores:

Área de Ciências Humanas e Sociais – categoria Professor Pesquisador

1º lugar: Celene Tonella
(UEM)

Área de Ciências Humanas e Sociais – categoria Pesquisador Extensionista

1º lugar: Marcos Cesar Danhoni Neves
(UEM)

Área de Ciências Humanas e Sociais – categoria Estudante de Graduação

1º lugar: Brigite Teichrieb de Castro
(UEM)

Área de Ciências Agrárias – categoria Professor Pesquisador

1º lugar: José Renato Stangarlin
(Unioeste)

Área Ciências Agrárias – categoria Pesquisador Extensionista

1º lugar: Adeney de Freitas Bueno
(Embrapa - Londrina)

Categoria Jornalismo Científico

1º lugar: Helen Mendes Lima
(Revista Ciência Hoje – Reportagem: “Cirurgia do diabetes”).

Categoria Inventor Independente

1° lugar: Celso Aparecido dos Santos
(Senai - Apucarana)

Fonte: Assessoria de Imprensa

Últimas Notícias