Governo do Estado investe cerca de R$ 1 milhão em ações de educação para a ciência e divulgação científica
19/10/2021 - 05:22

Com o objetivo de fortalecer a interação entre as instituições de ensino superior do Paraná e a sociedade através do desenvolvimento de diferentes estratégias e projetos de educação e divulgação da ciência, foi lançado nesta segunda-feira (18) o Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação (NAPI) Educação para a Ciência e Divulgação Científica. O Governo do Estado, por meio da Fundação Araucária (FA), vai investir R$ 999.900,00 nas ações. 

“Nós temos em todas as áreas do conhecimento a possibilidade de contar com um grupo de pesquisadores trabalhando em rede, com potencial comparável a qualquer grupo em nível mundial. Nós temos a absoluta consciência de que as nossas instituições de pesquisa, estes bens comuns da sociedade paranaense, constituem um patrimônio excepcional”, disse o presidente da FA Ramiro Wahrhaftig.

A iniciativa tem o apoio da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e reúne institutos de pesquisa e universidades públicas. 

“É um tema extremamente relevante. Importante termos o envolvimento de todas as instituições que fazem pesquisa na área da educação, ligadas e atuantes neste novo arranjo. Vemos a necessidade de nos reinventarmos na educação para fazer frente a um mundo em constante transformação”, afirmou o superintendente da Seti Aldo Bona. 

Como proposta inicial foi aprovado o Programa Institucional de Ciência Cidadã na Escola – PICCE. Estudantes e professores da Rede Pública Estadual de Educação contribuem com a coleta de dados científicos e utilizam os resultados obtidos na interpretação e na busca de soluções para os problemas da realidade onde estão inseridos.

Para o articulador do NAPI e professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Rodrigo Reis, a iniciativa visa desenvolver estratégias para aumentar a cultura científica da sociedade paranaense. “Queremos aproximar a sociedade do conhecimento científico para que ele possa ser compreendido e assimilado por todos, baseado no conceito de divulgação e popularização da ciência”, comentou. 

Ao explicar a estratégia dos novos arranjos de pesquisa e inovação como importante iniciativa para contribuir com o desenvolvimento socioeconômico e humano no Estado, o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da FA Luiz Márcio Spinosa ressaltou o papel diferenciado do NAPI Educação para a Ciência e Divulgação Científica. 

“É um instrumento que vai nos ajudar, principalmente aos NAPIs já criados, a melhor desenvolver esta percepção à toda a população de que o sistema de ciência e tecnologia é um bem comum. Ao mesmo tempo ele é importante para gerar novos pesquisadores que vão alimentar estes novos arranjos e cumprir com todos os objetivos operacionais que ele contempla”, defendeu Spinosa.

O diretor do Departamento de Promoção e Difusão da CT&I do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, Daniel Fonseca Lavouras, enfatizou a importância da iniciativa do Paraná para o futuro da ciência.  

“É preciso implantar desde já a popularização da ciência nas crianças e nos jovens. É preciso vocacionar as crianças para a área de ciência e tecnologia. Entendemos que a popularização da ciência também visa atingir o cidadão comum, muitos não conseguem entender o mérito científico, não só as crianças. Queremos muito conhecer mais de perto as iniciativas do Paraná para dar o alcance que elas merecem”, afirmou. 

O evento de lançamento está disponível no canal da FA no Youtube
 

Últimas Notícias