Fundação Araucária

26/03/2020

Conselho Superior da Fundação Araucária aprova o relatório de atividades de 2019 e plano de trabalho de 2020 da instituição

A Diretoria da Fundação Araucária apresentou nesta quarta-feira (25) ao Conselho Superior da instituição, as ações e investimentos realizados em 2019 e o plano de ação para 2020, iniciativas e números que foram aprovados pelos conselheiros. A mobilização do qualificado sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação para gerar riqueza e bem-estar no Paraná tem sido a prioridade do Governo do Estado e também da Araucária. 

 

“A execução das ações atendeu às normas instituídas pela Araucária para lançamento e avaliação de chamadas públicas, com fundamental colaboração da comunidade científica e acadêmica brasileira, em especial, pesquisadores das instituições de ensino superior e institutos de pesquisa do Paraná. Temos clareza em utilizar a alta qualificação que temos na academia para auxílio na criação de riqueza e renda para o Estado e também na transformação da ciência e tecnologia em inovação”, destacou o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig.

As parcerias também vendo sendo priorizadas resultando na união de esforços da academia, do governo e do setor econômico, assim como da Superintendência da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Superintendência de Inovação do Estado. Em 2019 foram lançadas 14 CPs e nove PIs disponibilizando R$ 28.637.256,35. Deste total os recursos da Araucária somaram R$ 25.572.905,00 e os recursos de parceiros totalizaram R$ 3.064.351,35.

“A Araucária continuará a seguir em 2020 as diretrizes e recomendações do Plano de Governo 2022, intitulado Paraná 2022, que tem como meta transformar o Estado no mais inovador e moderno do país. A inovação e a pesquisa aplicada são elementos fundamentais para a busca de avanços sociais, econômicos e humanos”, informou o diretor científico, tecnológico e de inovação, Luiz Márcio Spinosa.

Na reunião, os novos conselheiros tomaram posse: Marco Aurélio Pelegrina e Débora de Mello Gonçalez Santana, representantes das Instituições Estaduais de Ensino Superior Público; Henrique Domakoski, representante da comunidade tecnológica paranaense e Amauri Alfieri, representante do Conselho Paranaense de Pró-Reitores de Pós-Graduação e Pesquisa – CPPG. Foi realizada também a aprovação da ata da XV reunião extraordinária e análise do parecer do Conselho Fiscal das contas do exercício de 2019.

“É extremamente importante fazer parte do Conselho Superior da Fundação Araucária, pois represento as universidades e instituições que desenvolvem projetos de extensão, ou seja, iniciativas que envolvem área acadêmica e a comunidade. Fico feliz em saber que a Araucária também prioriza e motiva a equiparação da área da extensão com a de pós-graduação e pesquisa”, ressaltou Débora de Mello Gonçalez Santana.

Em 2019, as linhas referentes ao fomento à produção científica, tecnológica e de inovação, à verticalização do ensino superior e formação de pesquisadores e à disseminação da pesquisa científica e tecnológica, aplicaram os recursos de R$2.857.000,00, R$19.240.000,00 e de R$2.510.000,00 respectivamente. Resultando no financiamento de 3.317 bolsas de estudo e 134 projetos de pesquisa.

“Como já foi mencionado, procuramos alinhar nossos objetivos de trabalho às Diretrizes e Políticas Estaduais e Nacionais de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação. Uma iniciativa que comprova esse fato foi o lançamento da chamada pública de prevenção e enfrentamento do coronavírus, na qual uma central de informações será criada em 10 regiões diferentes do Estado, a ampliação da equipe para atendimento nas unidades com a inserção de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem será realizada, e por fim, em parceria com a secretaria de segurança, de enfermeiros e técnicos em enfermagem será feito o monitoramento das divisas do Estado, englobando 33 pontos diferentes”, disse o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

A Diretoria Executiva da Araucária aprovou um conjunto de projetos, que serão operacionalizados por meio das tradicionais Chamadas Públicas e Processos de Inexigibilidade. Juntos, estes projetos somam um valor próximo a 62,5 milhões de reais, a serem aplicados nos próximos anos. Em 2020, prevê-se a realização de cerca de 40% dos projetos. “É fundamental a constante atenção que a Fundação Araucária disponibiliza na realização e manutenção de parcerias, pois precisamos sempre pensar em formas alternativas de obter  investimentos, para caso aconteça algum problema com fontes de financiamento como aconteceu com o corte do número de bolsas financiadas pela Capes. Desta forma sempre conseguiremos recursos para oferecermos condições de continuidade e criação de novos projetos para o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação do Estado”, comentou o conselheiro Amauri Alfieri. O diretor de administração e finanças da Fundação Araucária, Gerson Koch, também participou da reunião.

 

                                                                                                                                                           

 

 

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.