Fundação Araucária

20/11/2019

Pesquisadores discutem linhas temáticas referentes às tecnologias assistivas

Com objetivo de definir as linhas temáticas referentes às tecnologias assistivas para que em 2020 a Fundação Araucária possa lançar uma chamada pública, diversos pesquisadores dos mais variados órgãos e universidades, parceiros e empresas que trabalham nessa área, se reuniram nesta terça-feira (19), dando sequência e encerramento às atividades do workshop de tecnologias assistivas, que iniciou na segunda-feira (18).

O evento foi conduzido por meio da metodologia utilizada em worlds cafés. Iniciou com a questão: Quais temas em tecnologias assistivas demandam produção de Ciência, Tecnologia & Inovação nos próximos cinco anos? Em seguida, os pesquisadores apontaram as dificuldades e soluções referentes a esse tema e depois foi feito um cruzamento dessas informações.

A metodologia contou a condução do diretor científico, tecnológico e de inovação da Fundação Araucária – Luiz Marcio Spinosa, coordenadora de Relações Internacionais da UENP - Eliane Segati Rios Registro, da assessora da diretoria científica, de tecnologia e de inovação da Fundação Araucária – Priscila Tsupal e a Professora Annette Surrey, da Universidade de Surrey Inglaterra.O chefe e a coordenadora do Departamento de Políticas para a Pessoa com Deficiência da Sejuf, Felipe Braga Côrtes e Quelen Coden, respectivamente, também participaram da reunião.

“Com o compromisso social e científico em prol do desenvolvimento de dispositivos e sistemas que possibilitem uma vida mais independente, qualificada e inclusiva, a Fundação Araucária em parceria com a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, por meio do Departamento da Pessoa com Deficiência, em conjunto com e a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior promoveram, ao longo de dois dias, diversas atividades que contribuiram para o levantamento do Estado da Arte e das Politicas Públicas em âmbito nacional, com ênfase no Estado do Paraná, e Internacional, em Tecnologias Assistivas”, destacou o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig.

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.