Fundação Araucária

04/10/2019

Sistema Fiep inaugura Hub de Inteligência Artificial em Londrina

O Sistema Fiep inaugurou no último dia (30), um Hub de Inteligência Artificial em Londrina, por iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Senai Nacional. O objetivo é promover a adoção de tecnologias de inteligência artificial, como big data, machine learning e cloud computing, pelo setor industrial paranaense e brasileiro, com foco no aumento da competitividade das empresas.

O Paraná, especialmente Londrina, foram escolhidos para receber o projeto por apresentarem um ecossistema de inovação em pleno crescimento com grande número de empresas de TI e startups ligadas à indústria 4.0, além de ser um importante polo universitário, com mais de 40 mil alunos e pesquisadores em áreas conectadas ao tema Inteligência artificial.

“A ideia do Hub é impulsionar esse ecossistema de tecnologia de Londrina, estabelecendo parcerias com startups, pequenas e grandes empresas na área de desenvolvimento de inteligência artificial, machine learning e cloud computing, que são as competências essenciais e portadoras do futuro”, afirmou Rafael Lucchesi, diretor de Educação e Tecnologia da CNI e diretor do Senai Nacional.

Conexão entre indústria, academia e startups

O Hub de Inteligência Artificial do Senai tem a missão de promover a adoção da tecnologia pelas indústrias, criando conexão entre as demandas das empresas, a academia e startups, desenvolvendo um ambiente único de inovação e gerando impacto em várias esferas da sociedade.

Segundo Jared Andrade, CEO da QExpert – empresa que vai usufruir da estrutura do Hub –, o mercado tem uma escassez na área de inteligência artificial, problema que poderá ser sanado em parte com a ajuda da nova estrutura. “A indústria vai ser beneficiada com o Hub ao preparar profissionais qualificados, trazer desafios para serem resolvidos aqui dentro e até mesmo ao criar novas tecnologias” conclui.

Londrina, polo de tecnologia

Marcelo Belinati, prefeito de Londrina, acredita que o Hub complementa a estrutura tecnológica da cidade, composta por mais de 2 mil empresas na área de tecnologia de informação, 400 startups e uma legislação avançada na área. “O Hub veio para agregar todo esse ecossistema que existe e vai consolidar a cidade de Londrina como um importante polo de referência em soluções tecnológicas para o Brasil e para o mundo”, diz.

Já Osmar Alves, vice-presidente do Sistema Fiep, acredita que o Hub consolida o potencial da região na área da tecnologia da informação. “O empreendimento vai trazer desenvolvimento e tecnologia de ponta para a cidade, além de atrair novas empresas do setor de TI para cá”, completa.

“A escolha da cidade foi assertiva”, afirma Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional das Indústrias (CNI). “O Paraná tem uma tradição forte nas áreas de tecnologia e inovação e Londrina tem um ambiente favorável para o desenvolvimento da inteligência artificial”, conclui.

Próximo passo é ter unidade do Embrapii

Lideranças políticas e do setor produtivo articulam para a instalação de uma unidade do Embrapii em Londrina, que será dentro do Hub de Inteligência Artificial (IA) do Senai. Se o projeto for aprovado pelo Conselho Administrativo da entidade, será a primeira especializada nesse tipo em IA no Brasil.

A unidade ajudará empresas a elaborarem projetos de desenvolvimento de tecnologia de Inteligência Artificial. O Embrapii financiará um terço dos projetos com recursos provenientes do Senai, Fundação Araucária e de uma emenda parlamentar garantida pela deputada federal Luísa Canziani. O valor a ser aportado pelas três entidades totaliza R$4 milhões.

“O Paraná é o segundo Estado mais inovador do País e também aparece na vice-liderança em investimentos em ciência e tecnologia, atrás apenas de São Paulo. É o que revela o Índice de Inovação dos Estados, lançado em maio deste ano pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). Isso só é possível devido à grande atenção que o governo, a academia e o setor vem disponibilizando a estas áreas”, destacou o presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhafitg.

 

Fonte: Agência de Notícias FIEP.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.