Fundação Araucária

04/09/2017

Universidades estaduais se destacam no Enade 2016

Nove cursos das universidades estaduais do Paraná avaliados no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), de 2016, conquistaram a nota 5, 35 cursos receberam a nota 4 e 11 cursos a nota 3. O resultado da avaliação, que analisou o desempenho de cerca de 195 mil estudantes concluintes, dos cursos de quase 197 instituições de ensino superior no Brasil, foi divulgado na última sexta-feira (1º) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

As universidades estaduais que tiveram cursos com nota máxima são: Universidade Estadual de Maringá (UEM) com Biomedicina e Odontologia; a Universidade Estadual de Londrina (UEL) com o curso de Agronomia; Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) com Agronomia, Odontologia e Farmácia; na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) o curso de Fisioterapia; e da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) os cursos de Enfermagem e Agronomia.

“Os índices do ENADE comprovam os resultados do importante trabalho desenvolvido em nossas universidades na busca incessante pela qualidade do ensino superior. Também são reflexo da atenção dada pelo Governo do Estado, que coloca o ensino superior como prioridade de seus investimentos, garantindo as condições necessárias para mantermos os índices de qualidade da educação superior ofertada à população paranaense”, afirmou o secretário em exercício da Seti, Décio Sperandio.

O curso de Agronomia da UEPG teve a segunda maior nota entre os 253 cursos avaliados no Brasil e a maior nota entre as instituições públicas. Dos 206 de Odontologia avaliados o da UEPG ficou em 5º lugar geral e em primeiro entre as públicas. O curso de Odontologia da UEM é o 8º melhor avaliado no Brasil e o 4º entre as públicas. Entre os 177 cursos de Medicina avaliados o da UEM ficou em 4º lugar geral.

O coordenador de Ensino Superior da Seti, Mário Athayde Júnior, destacou o excelente desempenho das universidades estaduais se comparado aos resultados nacionais, mesmo com o aumento de cursos avaliados. “Enquanto, em termos nacionais, apenas 1,2% dos cursos avaliados alçaram nota 5 e 26,5% obtiveram nota 4, estes índices são de 15,51% e 60,34% nos cursos das universidades mantidas pelo Governo do Estado.”

É a primeira vez que o Inep divulga antecipadamente esses dados, antes da próxima edição do Enade, em conjunto com o Boletim de Desempenho Individual no Enade e os relatórios síntese de área.

Este foi o maior Enade já realizado, tanto em número de cursos quanto de participantes. No ano de 2016 avaliadas 18 áreas de enquadramento: Agronomia; Biomedicina; Educação Física; Enfermagem; Farmácia; Fisioterapia; Fonoaudiologia; Medicina; Medicina Veterinária; Nutrição; Odontologia; Serviço Social; Zootecnia; Tecnologia em Agronegócio; Tecnologia em Estética e Cosmética; Tecnologia em Gestão Hospitalar e Tecnologia em Gestão Ambiental.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.