Perguntas Frequentes


Perguntas Mais Frequentes


O que é a Fundação Araucária?

A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná (FA) foi criada a partir da Lei 12.020/98, que estabeleceu o Fundo Paraná e criou o Conselho Paranaense de Ciência e Tecnologia. Conforme previsto na legislação e no Decreto 4.684, de 12 de agosto de 1998, a lei da criação da FA foi regulamentada. A instituição passou  a ter existência legal no ano de 2000.

Tem como finalidade básica amparar a pesquisa e a formação de recursos humanos, visando o desenvolvimento científico, tecnológico e socioeconômico do estado. Faz parte de seus objetivos promover e incentivar a publicação de estudos, pesquisas, ações, projetos ou programas que auxiliem na ampla difusão do conhecimento.



Como é formada a estrutura administrativa da FA?

A Fundação Araucária possui autonomia administrativa e financeira. Conta com um Conselho Superior (CS), de natureza normativa, deliberativa e consultiva, com doze membros mais o presidente, indicados pela comunidade científica, tecnológica e empresarial; um Conselho Fiscal (CF), órgão de fiscalização da gestão financeira da fundação, constituído de três membros efetivos e respectivos suplentes. Além disso, tem uma Diretoria Executiva constituída por um Presidente (PRES), um Diretor Científico (DTC) e um Diretor de Administração e Finanças (DAF).

Possui cinco setores (SEPRO, SECON, SEAPC, SEFIN e SETIC), além da Assessoria Jurídica (AJUR) e da Secretaria (CGSO). Conta, ainda, com o assessoramento de consultores ad-hoc e Comitês Assessores de Área (CAA's), formados por especialistas, em cada uma das áreas do conhecimento.



Como funciona o trabalho realizado pela FA?

A Fundação Araucária desenvolve projetos a partir de três grandes eixos: Fomento à Pesquisa Científica e Tecnológica; Verticalização do Ensino Superior e Formação de Pesquisadores e Disseminação Científica e Tecnológica. As ações são operacionalizadas por meio de Chamadas Públicas de Projetos (CP's) e Processo de Inexigibilidade de Chamada Pública (PI's) com avaliação de mérito científico feita por pares. Esse trabalho se dá mediante estreita relação com as instituições de ensino superior federais, estaduais, municipais e privadas sem fins lucrativos e com institutos de pesquisa do Paraná.



O que são Chamadas Públicas e Processos de Inexigibilidade e como são avaliados?

As chamadas públicas (CPs) são os meios de operacionalização e execução de fomento proposto. Os projetos submetidos às CPs são aprovados pelo critério do mérito, sendo avaliados por pesquisadores membros do Comitê de Assessores de Áreas, todos qualificados e oriundos de Instituições de Ensino Superior e de Institutos de Pesquisa do Paraná. Existem também os processos de inexigibilidade, que são parcerias realizadas com outras instituições e já avaliadas por estas entidades.



Quais instituições podem participar dos editais da FA?

Instituições de Ensino Superior e Institutos de Pesquisa de natureza pública e Organizações Sociais (Pessoas Jurídicas de Direito Privado- OS’s) sem fins lucrativos, todos com sede e CNPJ no Estado do Paraná.



De que forma são constituídos os recursos recebidos pela FA?

Além de receber recursos repassados por meio do Fundo Paraná, a Fundação Araucária possui parcerias com empresas privadas e órgãos federais como: Fundação Grupo Boticário; Renault do Brasil; Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); Ministério da Saúde (MS); Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC); Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE); Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil); Parque  Tecnológico de Itaipu (PTI); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e com a Indústria Prati-Donaduzzi.


Recomendar esta página via e-mail: